Quinta, 27 de fevereiro de 2020
99 98821-3143
Brasil

11/02/2020 às 14h34 - atualizada em 11/02/2020 às 18h12

62

André Gomes

Imperatriz / MA

CÂMARA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ...ONDE ESTÁ O DINHEIRO: O SUMIÇO DE R$ 2 MILHÕES
Pé de Pato “pagou” pelo que nunca comprou.
CÂMARA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ...ONDE ESTÁ O DINHEIRO: O SUMIÇO DE R$ 2 MILHÕES



Um mistério comparado somente às mais instigantes tramas criadas por Agatha Christie habita a contabilidade da Câmara Municipal de Imperatriz: POR QUAL RALO ESCORRERAM R$ R$ 2.034.883,40 ao longo dos últimos 3 anos, sacados das contas do Palácio Dorgival Pinheiro de Sousa sob o rubrica de “serviços de publicidade e propaganda”, se em todo esse período ninguém se deparou sequer com um anúncio classificado publicado pela edilidade?

A única coisa que Pé de Pato poderia alegar (e provar) que pagou foi a conta dos jornais pelas publicações de editais e atas, mas em todo o período não tem volume sequer para 10% disso e, PIOR, esse tipo de despesa ele não poderia pagar com recurso licitado para a comunicação institucional. ISSO É CRIME DE DESVIO DE FINALIDADE, improbidade administrativa.

Com esses mais de dois milhões de reais, Pé de pato só poderia ter quitado veiculação de propaganda (TV, rádio, outdoor, etc), e isso ele não fez. Se na prestação de contas ele calçou a retirada dessa fortuna com notas de PRODUÇÃO DE VT, PAGAMENTO POR PUBLICAÇÃO DE RELEASE (notícias da Câmara enaltecendo o feito dos vereadores) ou gratificado blogueiros que não estão regularizados como veículos (como se pagasse salário ou mensalinho) é crime, também, de desvio de finalidade. IMPROBIDADE, passível de condenação, devolução, multa e perda dos direitos políticos.

Os absurdos feito com esse dinheiro são tantos que seria impossível descreve-los todos. Por exemplo, ele aditiva um contrato antes do mesmo ser esgotado, como se deu em 2019: no dia 23 de setembro ele pagou com aditivo mais de R$ 70 mil, sendo que no dia 24, ou seja, um dia depois, liquidou mais de R$ 22 mil com dinheiro do contrato original. Primeiro teria que esgotar o principal, cumprir prazos, iniciar as despesas e só muito depois pagar com o dinheiro extraordinário.

Outro flagrante absurdo: a licitação de 2019 foi homologada dia 10 de maio, sexta-feira, e já no dia 17, somente 4 dias úteis depois, ele pagou R$ 76.620,00 através de 5 processos. Impossível ter gerado esse gasto, não há mídia no mercado que justifique isso. E ainda que existisse, o veículo só cobra depois do 15o. dia do mês seguinte, ou seja, cerca de 45 dias depois da veiculação.

Claramente, há crimes a serem apurados. Essa conta DE MAIS DE R$ 2 MILHÕES E PROPAGANDA FANTASMA não passa impunemente pelo Tribunal de Contas do Estado, TCE (a foto com a planilha, todas as faturas fantasmas pagas com dinheiro da comunicação).

Com dados e informações retiradas do Portal da Transparência da Câmara Municipal de Imperatriz.


 

FONTE: Portal da Transparência da Câmara Municipal de Imperatriz.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium