Segunda, 10 de agosto de 2020
99 98821-3143
Política

11/07/2020 às 03h50 - atualizada em 13/07/2020 às 10h16

270

André Gomes

Imperatriz / MA

JUSTIÇA DERRUBA MAIS UMA CPI DA CÂMARA DE IMPERATRIZ
Câmara municipal de Imperatriz sofre mais uma derrota por ter criado uma famigerada e caluniosa CPI da saúde
JUSTIÇA DERRUBA MAIS UMA CPI DA CÂMARA DE IMPERATRIZ
Presidente José Carlos Soares Barros- Pé de Pato

Mais uma vez a Justiça do Maranhão concede liminar suspendendo atos irregulares da Câmara de vereadores de Imperatriz.


Desta feita o Juiz José Ribamar Serra, respondendo interinamente pela Vara da Fazenda Pública manda que  o legislativo imperatrizense pare imediatamente com a propalada  CPI da Saúde.


O magistrado reconheceu a ilegalidade da sessão que autorizou o procedimento ilegal ter sido presidida pelo presidente da Câmara, José Carlos, o  Pé de Pato, posto que o mesmo evidentemente possui interesse pessoal por ser autor da denúncia caluniosa contra o prefeito que fundamenta a famigerada CPI. A justiça ainda reconheceu que o procedimento não respeitou o regimento da câmara por não consignar em suas razões o fato determinado para instaurar CPI, a qual, no caso, foi constituída pela Casa de Leis apenas com base em ilações. Uma derrota acachapante para os edis que tem usado o mandato para perseguir com ódio o prefeito.


"Examinando atentamente mencionado Requerimento, peço venia, se constata prima facie que o pedido da instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito, não tem fato determinado, vez que na justificativa de sua excelência esta sustenta que há denuncia amplamente divulgada na mídia nacional e local, o que sob a vossa ótica a instalação da mencionada CPI, mas sim cunho político partidário", diz o Juiz.


 *DECISÃO*


Ante o exposto CONCEDO a liminar para suspender o ato que deu motivo ao pedido, ou seja, os efeitos da instalação da Comissão Especial Parlamentar de Inquérito, deliberada pela 33ª Sessão Ordinária do 7º Período da 18ª Legislatura da Câmara Municipal de Imperatriz, até o julgamento de mérito da ação mandamental.


Proceda-se a notificação das autoridades coatoras, os senhores Presidente da Câmara Municipal de Imperatriz e o Presidente da Comissão Especial Parlamentar de Inquérito, para no prazo de 10(dez), dias, corridos, por se tratar de prazo material, para prestarem as informações que acharem necessárias, sob as penalidades legais.


Apresentadas as informações ouçam-se os Impetrantes no mesmo prazo de forma continua.


Após, ouça-se o nobre representante ministerial, no prazo de 10(dez) dias, também de forma corrida.


Determino que seja dado prioridade na tramitação deste feito, por se tratar de ação mandamental, conforme determina a lei regente.


Cumpridas todas as diligências, volte-me concluso de forma imediata para os demais atos de direito. Cumpra-se.


Imperatriz-MA, 09 de julho de 2020.


*José Ribamar Serra*


 Decisão Liminar


_Juiz de Direito da 3ª Vara Cível, respondendo pela Vara da Fazenda Pública da Comarca de Imperatriz_

FONTE: André Gomes

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium