GERAL

GERAL/style

POLICIAL

POLICIAL/style

Mobilização do PR em Santa Inês atrai milhares de partidários e simpatizantes

Tasso e Perillo abrem mão de candidatura, e Alckmin aceita ser presidente do PSDB

Acompanhe as principais notícias sobre política em Imperatriz

Confira a lista de concursos e seletivos abertos no Maranhão

POLÍTICA

POLÍTICA/style

ESPORTE

ESPORTE/style

CULTURA

CULTURA/carousel

OPORTUNIDADES

EMPREGO/block

'O prefeito Assis Ramos é vítima de sua própria incompetência', diz Adonilson Lima


Publicado em 14 de junho de 2018
Edição André Gomes
Fonte: Jornal Correio

A fala é resultado das declarações do gestor de Imperatriz a respeito do governo estadual
Diversas obras do governo estadual podem ser vistas pela cidade, inclusive obras que deveriam ser de responsabilidade exclusiva da prefeitura. (Foto: Reprodução)

O Superintendente de Estado da Região Tocantina, Adonilson Lima, se pronunciou nesta terça-feira (12), sobre as declarações do prefeito Assis Ramos em relação ao governo do Estado. O prefeito teria dito em uma inauguração que o governo havia retirado UTI’s de Imperatriz e até persegue a cidade.

Entretanto, não é isso que os números mostram. Diversas obras do governo estadual podem ser vistas pela cidade, inclusive obras que deveriam ser de responsabilidade exclusiva da prefeitura.

Adonilson destacou a popularidade do governador Flávio Dino e todas as obras que vem sendo realizadas em Imperatriz.

“O prefeito faz ataques sistemáticos ao governador Flávio Dino e nós temos a clara compreensão que isso é um erro gravíssimo. Basta ver os números, as pesquisas mostram isso. Nosso governador é bem avaliado sobretudo pelas ações que tem realizado em Imperatriz”, explica.

Sobre o papel de vítima assumido pelo prefeito Assis, o Superintendente é duro. “Quando o prefeito diz que é vítima, o tempo todo ele se coloca como vítima, de fato eu concordo: o prefeito é vítima de sua própria incompetência administrativa. Montou um governo sem condições de governabilidade, não tem um bom tratamento com a câmara municipal, montou uma gestão comprometida com a ineficiência, e não consegue visibilidade”, destacou.

Um erro apontado por Lima nessa atual gestão é falta de capacidade de resolver os problemas da cidade e focar apenas em uma única atividade: a limpeza da BR 010. “Até poderia dizer que o prefeito de Imperatriz poderia ser chamado de prefeito BR Mania. E porque BR Mania? É a ideia clara de que a cidade é só a BR 010”, enfatizou.

Ainda sobre isso, Adonilson explicou o motivo do apelido. “Toda Imperatriz vê e sabe que a única obra do prefeito de Imperatriz tem sido a limpeza da BR 010. Mas a cidade é muito mais complexa”, concluiu.

Sobre as obras que devem ser de responsabilidade exclusiva da prefeitura, inclusive de acordo com a Constituição, o Superintendente destacou o trabalho do ‘Mais Asfalto’ em Imperatriz. “Mesmo reconhecendo que é obrigação do prefeito asfaltar a cidade, o governador Flávio Dino, através do secretário Clayton Noleto, tem feito um trabalho muito forte em Imperatriz”, contou Lima.

Na saúde, Adonilson também enfatizou todo o trabalho do governo do Flávio Dino com a população. “É importante que a população de Imperatriz saiba que o governo do Maranhão aplica só na área da saúde mensalmente cerca de quase 15 milhões de reais. Envolvendo dezenas e dezenas de leitos de UTI, que vai desde o macrorregional, as UTIs do materno infantil, as UTIs em convênio com hospitais particulares. É importante que a população saiba que as cirurgias de média e alta complexidade são feitas pelo governo do Maranhão”.

Ainda sobre os investimentos na saúde, Lima destacou os mutirões realizados no macrorregional. “Os mutirões foram feitos pelo governo do Maranhão. Temos que dizer também que a oncologia, o serviço de quimioterapia, e a oncologia infantil é feito pelo governo do Maranhão”.

“O prefeito Assis tem se envolvido em polêmicas desnecessárias. Primeiro que tem feito uma administração contrária aos interesses da cidade, veja por exemplo a relação do prefeito com a câmara municipal. E agora a cidade respirando uma dificuldade econômica por causa da crise, o prefeito monta uma ideia de estacionamento onde as pessoas terão que pagar. Isso não ficou claro, não foi debatido”.

O prefeito Assis Ramos já foi denunciado no início do ano pelo vereador Carlos Hermes devido ao inchaço na folha de pagamentos ocasionado pelos cargos comissionados excedentes. Na época, o Jornal Correio também veiculou que a prefeitura mantinha 499 pessoas a mais em cargos de confiança do que é permitido por lei.

Outras polêmicas também já envolveram a prefeitura de Imperatriz: o seletivo de Agente Comunitário de Saúde apresentou diversos erros e foi denunciado, inclusive, pelos próprios participantes. Algumas denúncias foram veiculadas pela imprensa.

Nenhum comentário

VIDEO PUBLICIDADE

Facebook

fb/www.facebook.com/andreimprensa