Slider

Oportunidades



Geral

Política

Economia

Polícia

Cultura

Esporte

» » » Situação da Saúde domina debates na Câmara de Imperatriz


Imperatriz: Na primeira sessão ordinária da semana, na manhã desta terça-feira,14, a situação da saúde em Imperatriz dominou os debates na Câmara de Vereadores. Oposicionistas e mesmo integrantes da base aliada cobraram ações emergenciais para melhorar o funcionamento e o atendimento no Hospital Municipal (Socorrão), no Hospital Infantil (Socorrinho), postos e unidades mistas de saúde.

Ha duas semanas, os vereadores recebem denúncias de falta de medicamentos e precariedade nos serviços oferecidos pela rede municipal de saúde, além de atraso de pagamento de salários de médicos e pessoal de nível técnico. 

Medicamentos

Sofre a falta de medicamentos, o presidente da Casa, José Carlos Soares (PV), esclareceu ao Plenário que recebeu a informação que o contrato com fornecedores havia prorrogado no governo anterior e a que o problema já estava resolvido, com novas remessas para o Socorrão e postos de saúde.

João Silva (PRB), que visitou semana passada o hospital acompanhado de outros vereadores, criticou a lentidão para solucionar o caso.

"Estranho que se houve o aditamento do contrato, por que deixaram faltar medicamentos para depois pedir novo estoque?", perguntou.

Pagamentos

O vereador Rildo Amaral (Solidariedade) usou a tribuna para denunciar o atraso no pagamento de médicos do Socorrão, enfermeiros e médicos socorristas do Samu.
"Existem profissionais com três, quatro meses sem receber salários. Inclusive, há uma greve programada dos médicos do Samu para esta sexta-feira", acrescentou.
"Existe o dinheiro na conta e não sei por quê não pagam", protestou o vereador.
Irmã Telma (Pros) também informou que os funcionários da Saúde estão com salários atrasados e cobrou providências da Prefeitura.
Vereadores da situação informaram que os salários seriam pagos ainda nesta terça ou quarta-feira (15).

Sumiço de equipamento

Rildo também pediu que a Mesa Diretora enviasse ofício à Polícia Federal para apurar denúncias de um suposto sumiço de um aparelho de raio x da UPA do bairro São José. A denúncia foi feita pelos vereadores Bebé Taxista e José Arimateia Ditola, ambos de PEN.
O diretor da UPA, médico Gregório Soares, que assumiu o posto em janeiro, assistiu a sessão e informou que não encontrou o equipamento na unidade de saúde.

O equipamento contém material radiativo, por isso a preocupação de Rildo Amaral, que solicitou que o caso fosse informado à Vigilância Sanitária e a Defesa Civil e que o pedido para a PF fosse em caráter de urgência urgentíssima.

Hamilton Miranda (PP), líder do governo, disse que havia licitação para compra do equipamento, mas que não havia informação de que o equipamento houvesse sido comprado.

Ricardo Seidel (Rede) também prestou a mesma informação do líder do governo. "A ex-deputada federal Rosângela Curado deixou uma emenda de mais de mais 700 mil reais pára fazer a licitação. Se foi feita, basta que o município proceda a solicitação de entrega à empresa vencedora, caso tenha se concretizado todo o processo.

No final da manhã, em áudio nas redes sociais, o ex-prefeito Sebastião Madeira afirmou que a licitação foi aberta, que existe o recursos empenhado e que basta a conclusão do processo para a compra do equipamento.   

Texto: Carlos Gaby/Assimp
Foto: Kelly Queiroz/Assimp


   

«
Próxima Notícia
Postagem mais recente
»
Notícia Anterior
Postagem mais antiga