Slider

Oportunidades



Geral

Política

Economia

Polícia

Cultura

Esporte

» » » Mototaxista assassinado pode ter sido vítima de latrocinio


De acordo com informações da polícia, foi levado todo o dinheiro da vítima.
Jeovanio Alves com uma facada no pescoço.
Jeovanio Alves com uma facada no pescoço. - Divulgação /Arquivo Pessoal

IMPERATRIZ – As investigações para apurar o assassinato brutal do mototaxista Jeovanio Alves de 29 anos, continuam pela Polícia Civil, por meio da equipe da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). Uma das linhas de investigação é que Jeovanio tenha sido vítima de latrocínio, roubo seguido de morte.

De acordo com informações da polícia, foi levado todo o dinheiro da vítima. A morte de Jeovanio Alves chocou a classe e a população de Imperatriz.

O mototaxista foi assassinado por volta da meia-noite do último sábado (4), vítima de uma facada no pescoço. O corpo foi encontrado na manhã seguinte, num terreno baldio, localizado no bairro Habitar Brasil, periferia de Imperatriz.

De acordo com as investigações, ele teria sido assassinado, possivelmente com a motocicleta prefixo 218 em movimento. Jeovanio Alves era ex-funcionário da Suzano e trabalha há apenas seis meses de mototaxista. Seu ponto era em frente ao Hospital Municipal de Imperatriz (HMI), onde pegou o passageiro que o assassinou.

«
Próxima Notícia
Postagem mais recente
»
Notícia Anterior
Postagem mais antiga